segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Memórias do Subsolo

Foi um privilégio assistir Mika Lins, em Memórias do Subsolo, de Dostoiévski .
Mika, defende com tanto primor seu personagem, que ficamos absorvidos, por aquele homem ressentido, em sua difícil rotina do subsolo:
"Sou um homem doente... um homem mau. Um homem desagradável."
"Sou desconfiado e me ofendo com facilidade."
O homem do subsolo questiona a civilização burguesa e, sem distinções ataca tudo e todos, provocando com humor ácido nossa reflexão:
"Mas vejamos agora esse camundongo em ação. Suponhamos, por exemplo, que ele esteja ofendido (quase sempre está) e queira vingar-se. Acumula-se nele, provavelmente, mais rancor que em l´homme de la nature et de la verité, porque l´homme de la nature et de la verité, devido à sua inata estupidez, considera a sua vingança um simples ato de justiça. Já o camundongo, em virtude de sua consciência hipertrofiada, nega haver nisso qualquer justiça."

Uma equipe que trabalha com plasticidade e rigor: texto adaptado por Mika Lins e Ana Saggese, a partir da tradução de Boris Schnaiderman, dirigido por Cassio Brasil, responsável também pela cenografia.
Em cena, ancorada em profundo estudo, Mika defende com garra, o seu personagem. Ela, sem exagero em suas expressões corporais, sem a menor caricatura, deixa a platéia com a sensação de estar realmente diante de um homem.
No subterrâneo de um prédio, entre a ironia e amargura e, com toda a veracidade vemos o funcionário público enclausurado.
"Afinal de contas, eu provavelmente nunca saberia o que fazer com minha magnanimidade – nem perdoar, porque meu ofensor pode ter me esbofeteado em obediência às leis da natureza; nem esquecer, pois, mesmo que se trate das leis da natureza, ainda assim é ofensivo."
Mika Lins, nesse personagem que olha tão verdadeiramente para dentro de si, mostra que todos temos um pouco desse homem do subsolo.

8 comentários:

Mika Lins disse...

Obrigada por seu carinho!

Serenade disse...

Mika querida,
Você conseguiu criar uma perfeita interação palco e platéia. Sua voz cheia de asperezas e humor ácido se mostrava, o tempo todo, capaz de criar empatia do público com o seu personagem. O carisma, a graça e o ritmo foram também impecáveis, em seu trabalho. Parabéns!

IVAN LIMA - Ator disse...

Antes de mais nada desejo MERDA!!!!merda merda para Mika Lins.........e como acredito muito na forma de ver da Vera........o Sucesso deve eestar garantido........senão MIKA leve o personagem prá fóra ....tire-o do subterraneo.....e bota prá quebrar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
um abração
Ivan

Serenade disse...

Ivan querido,

Mika irá viajar com o espetáculo!
Quem sabe, Goiania, não a convida para brilhar, com "Memórias do Subsolo"?
Agradecida pela visita!
Beijares alegrares

RONNY ROCKET disse...

Que pena, estou morando na europa e não posso ver o espetaculo da Mika, será que vem pra cá?
Beijares

Serenade disse...

Ronny,

Acredito que ela teria um grande prazer em viajar à Portugal com o espetáculo. Será que tem algum produtor que se dispõe a produzir?
Agradecida pela presença e muitos beijares e abraçares a você e, aos amigos de Lisboa.

Tereza disse...

Deve ser lindo o espetáculo! Parabéns a Mika Lins, que consegue trazer tanto realismo e convicções naquilo que acredita. Todo sucesso a ela, e a você vera um beijo e parabéns por tanto carinho a Arte. Hoje tão pouco divulgada.

Serenade disse...

Agradecida Tereza, pelas palavras de incentivo!
É um prazer compartilhar meu olhar, com você que está sempre tão atenta a arte teatral.
Beijares alegrares